Você sabia que a bike é uma aliada ao desenvolvimento sustentável do Planeta Terra? Temos alguns indícios que confirmam isso!

Você gosta de bike? Já pensou em levar a bicicleta para algumas áreas de sua vida, para o bem coletivo?

O ciclismo deveria ser parte da atividade cotidiana das pessoas. Boris Johson, que foi prefeito de Londres usou isso como uma missão de seu mandato. Leia sobre o plano de mobilidade de Londres no post anterior.

Muitos de nós subestimamos a singularidade, longevidade e a versatilidade de uma bike.

Esse simples meio de transporte de 2 rodas tem servido à humanidade de forma confiável por décadas, se não por séculos, e é um player verde e limpo nos meios de transporte, administração ambiental e, até mesmo saúde.

A sinergia entre a bike e o usuário estimula a criatividade, o engajamento social e dá ao ciclista uma consciência imediata do ambiente ao seu redor.

Como uma ferramenta de desenvolvimento, uma bicicleta significa não apenas transporte, mas emprego – e impacta diretamente no acesso à educação e à saúde.

 

A história da bike e sua trajetória no mundo

Embora Leonardo da Vinci tenha desenhado alguns esboços de uma engenhoca que parecia uma bicicleta, foi um francês, De Sivrac, quem construiu o primeiro veículo parecido com uma bicicleta, em 1690.

Os pedais foram acrescentados em 1840 pelo ferreiro escocês Kirkpatrick Macmillan, que se diz ser o inventor da primeira bicicleta.

Já o ciclismo, como esporte, nasceu no século XIX. A primeira corrida curta de bike já registrada, ocorreu em 1868, em um campo de 1200 metros no Parc Saint-Cloud, em Paris.

No ano seguinte, foi organizado o primeiro evento ciclismo de resistência – uma corrida de 123km de Paris a Rouen.

A incrível popularidade do ciclismo como um novo esporte ficou evidente quando os 400 ciclistas presentes no evento, foram encorajados por milhares de espectadores que assistiram ao evento.

O resto da história do ciclismo é mais conhecido. Em 1896, passou a fazer parte das Olimpíadas modernas de Atenas.

 

O papel da bike no desenvolvimento verde

É interessante notar que o número total de computadores gira em torno de 5 bilhões, enquanto o número de celular ultrapassa 8 bilhões, e há mais de 4 bilhões de usuários de internet no mundo.

No entanto, com mais de 2 bilhões de bicicletas, devemos nos dar conta que as bikes continuam sendo um item importante no mercado global.

As bicicletas são inerentemente versáteis, mas se investirmos na infraestrutura adequada, as bicicletas podem ser mais acessíveis e se transformarem em uma opção interessante para o transporte, além de influenciar a saúde pública.

Todos os anos, a poluição do ar, da água e da terra causa cerca de 8,9 milhões de mortes prematuras de todo mundo.

Isso representa 13% de todas as mortes prematuras. A maioria dessas mortes ocorre em países em desenvolvimento.

Dados recentes mostram um agravamento das tendências de morbidades e mortalidade atribuídas à poluição na maioria das região do mundo, onde a rápida urbanização e a motorização estão afetando a qualidade do ar.

A poluição também é tóxica para nossa economia e exerce uma carga maior sobre o custo dos cuidados à saúde.

Isso resulta em perda de produtividade e leva à uma diminuição da qualidade de vida.

Como mudar o cenário da bike no mundo?

Investir em bicicletas e na infraestrutura necessária para torná-las convenientes e acessíveis ajudaria, de várias maneiras, a proporcionar um ambiente mais limpo e a contribuir para a saúde mental e física da população.

Alguns veem a bicicleta apenas como uma forma de recreação, lazer ou brincadeira.

No entanto, as bicicletas são uma forma importante e prática de transporte para centenas de milhões de pessoas – que podem se tornar bilhões.

Nos EUA, por exemplo, 1/3 das emissões de dióxido de carbono são provenientes do transporte motorizado, mas a metade de todas as viagens de carro é de apenas 5km ou menos que isso.

Essa distância leva apenas 15 minutos em uma bicicleta.

Se aumentarmos o número de bicicletas para apoiar o ciclismo seguro, elas poderão oferecer uma alternativa de transporte com carbono zero.

Isso também nos salvaria de bilhões de toneladas de emissões de gás carbônico nas próximas décadas.

Andar de bicicleta é uma forma acessível de transporte e lazer que é versátil em muitos terrenos e, o mais importante, segura e limpa para o planeta.

Cerca de 2 bilhões de pessoas já usam bicicletas em todo mundo. Independentemente do contexto socioeconômico ou cultural, assim como sexo, idade ou habilidade física, a bike é uma verdadeira campeã em todos os sentidos.

COMPARTILHAR: